24 de novembro de 2012 | Artigos Científicos, Nossos Resultados | administração cancerologia Dr. Aurélio Julião Dr. Diocésio Alves implantação

Validação e implantação de pasta de tratamento como projeto de educação em saúde

Transmitindo responsabilidade e conhecimento ao paciente oncológico.

Congresso de Cancerologia – CONCAN. Dias 24 à 27/11/12, Fortaleza-CE.

 

Introdução:
A falta de controle adequado das reações adversas produzidas pela quimioterapia e o agravamento dos sintomas está intimamente relacionada à falta de informações específicas do tratamento oncológico. Dessa forma, é importante que tanto paciente como cuidador sejam orientados de forma clara e concisa. O processo educativo deve ser desenvolvido, então, de modo a facilitar mudanças no modo de agir de cuidador e paciente, mediante a aquisição de conhecimentos e habilidades que auxiliam no manejo das reações adversas.

Objetivo:
Validar e implantar uma pasta de tratamento como parte de um projeto de educação ao paciente oncológico, visando aumentar seu conhecimento sobre a doença e tratamento, o manejo dos seus efeitos, com a finalidade de promover melhor adesão ao tratamento e qualidade de vida.

Metodologia:
Foi realizada uma pesquisa na literatura científica sobre a importância da educação do paciente e de seu conhecimento sobre sua doença e tratamento, além de uma pesquisa de materiais educativos existentes em outras instituições de saúde. Estes dados e informações foram levados para discussão com a equipe multiprofissional para a elaboração de uma pasta de tratamento voltada para o paciente e cuidador. Cada paciente em início de tratamento quimioterápico ou em mudança de protocolo terapêutico recebe uma pasta e é orientado pela equipe multiprofissional (médicos, enfermeiros e farmacêuticos) sobre a utilização e preenchimento da pasta e, a cada retorno na instituição, o paciente é acompanhado e reorientado se necessário.

Resultados:
Foi desenvolvida uma pasta do paciente denominada “Meu Tratamento” cuja finalidade é proporcionar ao paciente maior conhecimento e responsabilidade sobre todos os aspectos de seu tratamento, além de permitir consulta rápida e a qualquer momento. Esta pasta é constituída de seis divisórias, nas quais o paciente pode armazenar de forma ativa seus documentos pessoais (RG, CPF, carteira do convênio médico), compromissos (consultas, sessões de quimioterapia, coleta de exames), resultados de exames (hemograma, laudos de exames de imagem), prescrições e orientações escritas, além de contar com um manual ilustrado contendo as principais informações sobre a quimioterapia.

Discussão e Conclusão:
A pasta “Meu Tratamento” é uma potencial forma de proporcionar maior conhecimento e orientação ao paciente oncológico, de modo que o mesmo passa a ter condições de entender seu tratamento de maneira completa. O paciente, então, adquire papel ativo e trabalha em conjunto com a equipe de saúde a fim de obter os melhores resultados possíveis durante seu tratamento com melhor qualidade de vida.

Autores: Ana Paula Araki, Rebeca Oliveira Leite Silva, Poliana Carina Paolini, Carla Libralli Tostes dos Santos, Flávia Alves de Toledo Branquinho, Rita de Cássia Lima, Evelin Bueno, Diocésio Alves Pinto de Andrade, Aurélio Julião de Castro Monteiro

Fonte: InORP


Compartilhe

Deixe seu comentário:

+ comentários