14 de abril de 2015 | Indicadores de Desempenho, Nossos Resultados | câncer Dr. Aurélio Julião tabagismo

Câncer de Pulmão: Análise de Sobrevida

Dados de 2008 da OMS estimaram 12,4 milhões de casos novos de câncer e 7,6 milhões de óbitos por câncer no mundo.

Dados de 2008 da OMS estimaram 12,4 milhões de casos novos de câncer e 7,6 milhões de óbitos por câncer no mundo. Dentre eles, destaque é dado para o câncer de pulmão, com 1,52 milhões de casos novos.

De acordo com relatórios do INCA de 2010, o câncer de pulmão apresenta uma sobrevida média de cumulativa em cinco anos estimada em 12% em países desenvolvidos, sendo o tabaco o fator de risco mais importante. Além disso, também é importante considerar outros fatores como exposição ao asbesto, poluição do ar, radiação e história de tuberculose. Geralmente é detectado em estágio avançado, sendo este o fator prognóstico mais importante.

A análise de sobrevida é importante na análise da qualidade do tratamento prestado por um serviço de saúde em oncologia. No caso de câncer de pulmão, alguns fatores poderão colaborar para um melhor entendimento da doença, como sexo, idade do paciente, tabagismo e estadiamento.

Com o objetivo de avaliar o tempo se sobrevida de pacientes com câncer de pulmão tratados no InORP, foram coletadas informações de pacientes com diagnóstico primário de câncer de pulmão, sendo analisadas as variáveis sexo, idade e tabagismo.

publicacao11

A figura 1 descreve os resultados obtidos considerando o estadamento da doença. Verificou-se que a grande maioria dos pacientes (aproximadamente 72%) foi classificada como estadiamento IV.

Ao final do estudo, 21 pacientes estavam vivos e 11 tinham ido a óbito em decorrência da doença. O tempo médio de sobrevida dos pacientes foi de 446,9 dias (dp=500,4 dias), sendo o tempo mediano de 242 dias. Tempos menores de sobrevida variaram de 1 a 12 dias, enquanto tempos maiores variaram de 1325 a 1611 dias.

publicacao12

A tabela 1 descreve os resultados obtidos. A amostra foi constituída por 32 pacientes atendidos no InORP no período de 2006 a 2011. Entre eles, 19 eram do sexo masculino e 13 do sexo feminino, correspondendo a, respectivamente 59,4% e 40,6%. Quanto à faixa etária, 9 tinham até 59 anos (28,1%) e 23 tinham 60 anos ou mais (71,9%). Entre os pacientes, 12 eram não fumantes, 13 eram fumantes e 7 haviam parado de fumar há mais de 5 anos.

Quanto às funções de sobrevida, os gráficos a seguir ilustram cada uma das variáveis:

publicacao13

A estimativa Kaplan-Meier para a variável sexo demonstrou um predomínio de sobrevida no sexo feminino, com p=0,0492;

publicacao14

Pacientes com idade inferior a 60 anos apresentaram sobrevida maior do que pacientes com idade acima de 60 anos, com p=0,2012.

publicacao15

Não-fumantes apresentaram uma sobrevida maior do que fumantes, com p=0,0922.
A sobrevida em 5 anos foi dada como 44,7% (IC:19,4% a 67,4%) e a sobrevida em 1 ano foi dada como 55,9% (IC: 33,4% a 73,4%).

Houve sobrevida maio entre mulheres, não-fumantes e mais jovens, destacando-se o elevado número de pacientes que buscaram por atendimento em estágio avançado da doença.

 

Referências Bibliográficas:
1. International Association fo Research on Cancer/OMS (World Cancer Report 2008);
2. CORTÉS-FUNES, H. New treatment approaches for lung cancer and impact on survival. Semin Oncol 2002;29 (suppl 8):26-29;
3. MYRDAL, G.; LAMBE, M.; GUSTAFSSON, G.;et al. Survival in primary lung cancer potentially cured by operation: influence of tumor stage and clinical characteristics. Ann Thorac Surg 2003; 75:356-363;
4. VIGANÓ, A.; BRUERA, E.; JHANGRI, G.S.; et al. Clinical survival predictors in patients with advanced cancer. Arch Intern Med 2000; 160:861-868.

 

Autores: MONTEIRO, A.J.C.; SILVA, R. O. L.; LOFFREDO, L. de C. M.


Compartilhe

Deixe seu comentário:

+ comentários