13 de agosto de 2015 | Convivendo com o Câncer, Eventos, Notícias | câncer de mama Corrida/Caminhada Outubro Rosa outubro rosa

2ª Corrida/Caminhada Outubro Rosa espera 1.000 participantes em RP

A 2ª edição da Corrida/Caminhada Outubro Rosa, realizada pelo InORP e pela […]

A 2ª edição da Corrida/Caminhada Outubro Rosa, realizada pelo InORP e pela academia Espaço Vita, já tem data definida em Ribeirão Preto – dia 4 (domingo). A ação, além de ser uma oportunidade para chamar a atenção ao combate ao câncer de mama, visa ressaltar a importância da prática de atividades físicas para a prevenção deste e de outros tipos de tumor. “A expectativa é aumentar em 65% o número de participantes, passando de 600 para 1.000 este ano”, afirma o gerente Administrativo do instituto oncológico, Gustavo Davoli.

Os interessados poderão participar de duas formas: na caminhada de três quilômetros ou na corrida de cinco. “Contemplamos diferentes públicos e condições físicas das mais variadas com estas opções. A corrida está mais voltada a atletas ou àqueles já acostumados à prática, e a caminhada, a pacientes, ex-pacientes, familiares e quem está começando a se exercitar. Queremos sensibilizar e unir pessoas – aquelas em tratamento, quem já passou por isso, quem tem parentes com câncer e os que são solidários aos indivíduos com a doença”, explica o oncologista Diocésio Andrade, diretor Técnico do InORP.

A etapa de Ribeirão Preto acontecerá no estacionamento do Shopping Iguatemi, a partir das 8 horas, e percorrerá a avenida Luiz Eduardo Toledo Prado, na Vila do Golf. Outras informações poderão ser obtidas por meio das páginas www.outubrorosa.net.br e www.facebook.com/outubrorosarp.

Faça parte desta ação

Quem nunca praticou atividade física ainda tem tempo para se preparar, adequadamente, e participar da Corrida/Caminhada Outubro Rosa. O educador Físico Fernando Cadamuro, da Espaço Vita, parceira do InORP na ação pelo 2º ano consecutivo, dá dicas importantes para os atletas iniciantes.

“É preciso, antes de tudo, consultar um médico para traçar um panorama geral de como anda a saúde – coração, ossos, etc. Em seguida, procurar um profissional de Educação Física para avaliar o nível do condicionamento para, posteriormente, se elaborar um programa de exercícios adequado. Isso tudo aliado a novos e bons hábitos alimentares, de preferência sob orientação de um nutricionista”, afirma.

Outra indicação de Cadamuro é quanto a respeitar os limites do corpo. “Se, de uma hora para outra, a pessoa tentar se exercitar de maneira mais pesada, poderá provocar sérias lesões. O auxílio do educador Físico é imprescindível nesse momento, pois ele montará um plano que, gradualmente, será adaptado à evolução do novo atleta”, salienta.


Compartilhe

Deixe seu comentário:

+ comentários