4 de janeiro de 2018 | Convivendo com o Câncer, Notícias | câncer de pele combate ao câncer Combate e prevenção cuidado com o sol dezembro laranja prevenção verão

InORP/Grupo Oncoclínicas promove campanha de conscientização sobre efeitos nocivos da exposição solar prolongada

Durante todo o verão campanha promove ações de orientação sobre o câncer […]

Durante todo o verão campanha promove ações de orientação sobre o câncer de pele, prevenção e detecção precoce da doença

No próximo final de semana, nos dias 06 e 07 de janeiro, o InORP/Grupo Oncoclínicas realiza no Shopping Iguatemi Ribeirão Preto o movimento #QuestãodePele. A ação – lançada pelo Grupo em todo o Brasil – tem como objetivo conscientizar a população em geral sobre os riscos à saúde decorrentes da exposição solar contínua e sem proteção adequada, estimulando uma mudança de atitudes pessoais a partir da promoção de hábitos de vida saudáveis e realização de exames preventivos periódicos.   

O movimento, que acontecerá no Open Mall do shopping, das 12h às 17h, contará com um cenário lúdico e educativo sobre o tema, onde as pessoas poderão tirar fotos e publicar em suas redes sociais com a hashtag #questãodepele. No local, serão distribuídos flyers com dicas de prevenção.

De acordo com dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), o câncer de pele é o mais incidente entre os brasileiros, correspondendo a 30% do total de todos os diagnósticos da doença anualmente – um universo que representou 180 mil novos casos em 2017. Pesquisas promovidas por centros de referência nos EUA mostram ainda que todos os anos surgem mais novos casos de câncer de pele do que de mama, próstata, pulmão e cólon combinados entre os norte-americanos, o que significa que uma a cada cinco pessoas desenvolverá a doença ao longo de toda a vida. 

Mas essa realidade pode mudar com ajustes simples de hábito. “A vida pede uma atitude e queremos incentivar alterações positivas à rotina pessoal, como atentar ao uso de protetor solar e realização de exames dermatológicos periódicos. Essas medidas são essenciais não só como forma de reduzir os riscos de incidência do câncer de pele, mas também de apoio ao diagnóstico precoce em caso de surgimento da doença – a chance de cura é de mais de 90% se identificada a condição em fase inicial”, explica Cristiane Mendes, oncologista do InORP/Grupo Oncoclínicas. 

Segundo ela, levantamentos recentes sugerem que mais da metade dos tumores de pele poderiam ser prevenidos e, para isso, evitar a exposição excessiva e constante aos raios solares, além de utilizar corretamente o protetor solar, são as melhores medidas. E isso vale desde a infância. “Estima-se que apenas 32% dos brasileiros usem protetor solar ao longo de todo o ano. Pessoas de pele e cabelos claros, com sardas, são mais propensas a desenvolver o câncer de pele. A idade também deve ser considerada, pois quanto maior o tempo de exposição ao sol, maior o risco. E mesmo para quem já se vale dos métodos preventivos, é muito importante consultar o dermatologista para que este profissional avalie e acompanhe possíveis lesões cutâneas frequentemente”, diz.


Compartilhe

Deixe seu comentário:

+ comentários